Arquivo da categoria: Rita Cherutti

Primavera

Primavera chegando rompendo o casulo borboleta abre asas Canta voa voando…deixando para trás o inverno a repousar venha primavera aquece minhas asas quero voar flores me esperam doce néctcar a mais linda flor borboleta voa primavera chega borboleta busca o … Continuar lendo

Publicado em Rita Cherutti | Deixe um comentário

Deficiência da alma

A maior de todas, aquela que não existe cura a pior das amarguras quem julgas deficiente? pobres almas insolentes pobre almas perdidas as almas que são deficientes deficiência física pode não ter cura Mas a deficiência da alma…. ah! esta … Continuar lendo

Publicado em Rita Cherutti | Deixe um comentário

O veleiro e a borboleta

Em meio ao mar revolto em meio ao cansaço diante da tristeza em meio a tanto fracaço em meio ao vento em meio ao tormento encontrei a cordoalha encontrei um veleiro suas velas lembram minhas asas apenas lhe faltam cores … Continuar lendo

Publicado em Rita Cherutti | Deixe um comentário

até o amanhecer do teu mundo

acredito que temos dois mundos não acredito na distância acredito que o amanhecer do teu mundo é diferente do meu amanhecer acredito que teu mundo seria mundo teu amanhecer seria meu amanhecer duas luas dois mundos um único amor o … Continuar lendo

Publicado em Rita Cherutti | Deixe um comentário

Não quero esquecer

tentei não consegui não quero eu espero espero conseguir espero seguir partir fugir não quero e não consigo esquecer quero viver viver para ter viver para ver viver para lhe ter vou ter quero ter então para quê esquecer? Você… … Continuar lendo

Publicado em Rita Cherutti | Deixe um comentário

Minha loucura

entreguei à você delírios devaneios sonhos esperança lembranças vinganças entreguei à você alma doçura tristeza alegria minha loucura a maior a mais entranha a que mais te assustou a loucura que te afastou a loucura que você mesmo julgou ela … Continuar lendo

Publicado em Rita Cherutti | Deixe um comentário

Não pergunte porquê

não fale não pergunte não critique não analise abraça-me toque-me sinta-me sinta-se em mim eu em você nós não pergunte porquê nem como nem onde ou porquê você tinha que ser era para ser vai ser para sempre eternamente eu … Continuar lendo

Publicado em Rita Cherutti | Deixe um comentário